Esperança de dias melhores

Coluna Rodrigo Miranda

Foto: Lucas Magalhães

O fim de ano está chegando, as festas se aproximando, as férias quase começando e a saudade aumentando. Mas saudades de quê? Do ano que se passou, da paixão que se acabou ou do dinheiro que voou? Na verdade, a saudade, nesse caso, é de ver a bola rolar novamente em solo candango. Isso só irá acontecer novamente no dia 20 de janeiro, quando o Candangão 2018 (nome do campeonato raiz) vai começar.

Mas por que tanta saudade? Nesse caso, é de ter esperança em dias melhores para os times da Capital. Quem vos fala, por meio dessas palavras, não torce para nenhum time de Brasília. Eu sempre torci para o sucesso de todos os times do DF, desde o tradicional Gama até o extinto Dom Pedro.

Creio que, neste momento, essa pode ser a salvação dos times da cidade que há tempos são apenas times da cidade. Isso porque nas competições nacionais não brilham mais. Quem não quer comemorar novamente um título como o do Brasília, na Copa Verde? Do Gama e do Brasiliense na Segunda Divisão? Eu quero muito.

Mas até chegar lá o caminho ainda vai ser bastante longo e com muitas saudades. Saudades dos estádios cheios, dos times bem montados, da empolgação de subir de divisão e da ansiedade de poder gritar “é campeão”.

Quem sabe dias melhores não estejam por vir? O que nos resta é torcer para que isso volte a acontecer e o futebol no DF possa ser vitorioso e respeitado mais uma vez. Assim poderemos voltar a ser lembrados pela cidade que tem bons times e não por ter o estádio mais caro e superfaturado da Copa do Mundo de 2014.

Os comentários estão encerrados.