Minas Icesp aguarda CBF para disputar Brasileiro A2

Arte: Lucas Bolzan/DF Sports

O atual campeão candango feminino Minas Icesp vive a expectativa de disputar um Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua história. Com previsão de início para Abril, o alviverde espera a decisão da Confederação brasileira de Futebol (CBF) para saber qual será o seu adversário das preliminares do torneio que dá vaga à fase de grupos da competição.

Em 2017, o CRESSPOM foi o clube indicado para a disputa da Segunda Divisão do primeiro Campeonato Brasileiro da Série A2 na categoria feminina. O clube fez uma grande campanha e estava credenciado ao acesso, porém acabou punido pela escalação irregular da meia Danúbia. A atleta havia sido expulsa na temporada passada quando atuava em seu ex-clube e precisava cumprir um jogo de suspensão.

O CRESSPOM, no entanto, não soube da punição e escalou a jogadora em quatro partidas. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o clube candango com a perda de 24 pontos. Mas, por intermédio de sua assessoria jurídica, conseguiu diminuir a punição para apenas seis pontos.

Mesmo punido, o CRESSPOM seguiu com chances de classificação. Bastava apenas vencer o Caucaia-CE na última rodada para se credenciar para as semifinais. Porém, o time acabou sendo goleado pelas cearenses (5×1) eliminando qualquer chance de acesso. E pelos critérios estabelecidos pela CBF, apenas o campeão estadual, os dois rebaixados da Série A1 e o clube de federação melhor ranqueada possuem vaga garantida na série A2. Para completar, o infortúnio do CRESSPOM, o clube desistiu de participar do Campeonato Estadual da temporada de 2017.

SELETIVA

Depois de montar o Campeonato Brasileiro da Série A2 de 2017 por indicação, as regras para participação no torneio da próxima temporada foram bem claras. A competição repetirá o mesmo formato deste ano (16 clubes divididos em dois grupos de 8 onde todos jogam contra todos com jogos só de ida). Porém, o critério para participação dependerá do resultado do campeonato estadual. Os únicos que possuem vaga direta na fase de grupos são Grêmio-RS, Vitória-BA (rebaixados da série A1 de 2017) e XV de Piracicaba (nono colocado no Paulistão, cuja federação lidera o ranking e onde os oito primeiros colocados já se encontram na A1).

As demais 13 vagas restantes serão disputadas pelos representantes das 26 federações do Brasil. Elas disputarão uma seletiva e o vencedor de cada região ganha vaga na fase de grupos (abaixo listamos todos os representantes). Mas há um “vácuo” nesta regra que diz respeito de como será o critério do chaveamento da seletiva.

Se a CBF decidir regionalizar a seletiva, teríamos na teoria um confronto duríssimo entre federações mais ranqueadas (RJ x MG por exemplo). Assim sendo, acredita-se que a entidade máxima que rege o futebol brasileiro realize os confrontos por sorteio, levando em conta o Ranking Nacional de Federações (quase o mesmo critério utilizado para o sorteio da Copa do Brasil).

As 26 federações seriam separadas em potes. O pote 1 abrigaria os 13 estados melhores ranqueados e o pote 2 os piores. Como as seletivas são disputadas em jogos de ida e volta, o clube da federação melhor ranqueada decidiria o segundo jogo em casa. Se fosse utilizado o ranking de 2017 no pote 1 teríamos: RJ, PE, BA, SC, PR, PA, MA, CE, AM, PI, MG, PB e DF. Já no 2 teríamos: MT, AL, GO, AC, ES, MS, TO, RN, RS, RR, RO, AP e SE.

Acompanhe abaixo a lista com todos os clubes campeões dos estaduais femininos pelo Brasil:

  • ACRE: Atlético Acreano;
  • AMAZONAS: Iranduba mas como já está na A1 quem se classifica é o 3B;
  • RORAIMA: Atlético Roraimense;
  • AMAPÁ: Santana;
  • PARÁ: ESMAC;
  • MARANHÃO: Sampaio Correa;
  • PIAUÍ: Tiradentes;
  • CEARÁ: São Gonçalo;
  • RIO GRANDE DO NORTE: União de Extremoz;
  • PARAÍBA: Botafogo;
  • PERNAMBUCO: Sport foi campeão e Vitória de Santo Antão vice, ambos já estão na A1. Náutico se classificou;
  • ALAGOAS: UDA;
  • SERGIPE: Canindé;
  • RONDÔNIA: Porto Club;
  • TOCANTINS: Paraiso;
  • BAHIA: Lusaca;
  • MATO GROSSO: Mixto*;
  • MATO GROSSO DO SUL: Comercial;
  • DISTRITO FEDERAL: Minas Brasília/ICESP;
  • GOIÁS: Jaó;
  • ESPÍRITO SANTO: Vila Nova;
  • MINAS GERAIS: América;
  • RIO DE JANEIRO: Flamengo mas como já está na A1, quem se classifica é o Duque de Caxias;
  • PARANÁ: Foz Cataratas campeão, mas já está na A1 quem se classifica é o Toledo;
  • SANTA CATARINA: Kindermann, mas também já está na A1, quem se classifica é o Napoli;
  • RIO GRANDE DO SUL: Internacional.

*Como não houve estadual, o Mixto-MT foi o clube indicado pela Federação de Mato Grosso.

Por Marcelo Gonçalo

Os comentários estão encerrados.