Pré-temporada: a preparação da arbitragem candanga

Foto: Lucas Bolzan

No fim do ano, como todos sabem, é época de preparação dos clubes de futebol para a temporada que se aproxima. A grande maioria das agremiações utilizam o pequeno espaço de tempo com o objetivo de se planejar para entrarem afiadas nas competições. Mas, pelo menos no Distrito Federal, esse artifício não acontece apenas com os times. A arbitragem visa de forma minuciosa se preparar para fazer o melhor papel durante os jogos. Todos os anos a Comissão Distrital de Árbitros de Futebol (CDAF), realiza a pré-temporada para colocar em escala aqueles melhores capacitados para exercerem as atividades durante o Candangão.

Envolvido por uma estrutura padrão FIFA, localizado no Centro de Capacitação do Corpo de Bombeiros (CECAF), cerca de 50 árbitros federados no DF, além de estudantes de educação física, que querem entrar no meio e se preparam para tal, realizam vários testes físicos, com equipamentos de alta tecnologia, buscando ter desempenhos não só para competições locais, mas também nacionais.

Trabalhos intensos

Com atividades de corridas, posicionamentos técnicos e também aulas teóricas, a base do trabalho desenvolvido pela CDAF é a mesma utilizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Ou seja, o árbitro que consegue sucesso em todos os testes, tem grandes chances de ser promovido para o quadro nacional de arbitragem. Além das atividades, todos os exames também são feitos no local, buscando o melhor aperfeiçoamento do serviço.

Trabalhos de fisioterapia são feitos no local. Foto: Lucas Bolzan

Um dos idealizadores desse projeto de renovação na arbitragem do DF, o presidente da CDAF, Geufran Oliveira, detalha o orgulho em qualificar a categoria. “Temos um prazer enorme de fazer esse tipo de trabalho. Ele gera muita dificuldade. Têm muitas situações adversas dentro da arbitragem. Mas, na verdade, ela vem de uma parte externa para a interna. É importante fazermos esses tipos de testes técnicos e físicos visando o Campeonato Candango e ver a alegria de cada árbitro em passar nos testes. Hoje temos o prazer de ver a arbitragem para o campeonato do ano que vem”, frisou.

Outro fator que envolve a qualidade do trabalho de preparação, são as parcerias. Geufran ressalta como é feito todo esse trabalho conjunto. “Nós hoje temos uma parceria com o Ceub, que cedem nutricionistas, fisioterapeutas, que dão a melhor qualidade e bem-estar aos árbitros. Outro ponto importante a estrutura cedida do CECAF para fazermos as atividades. Eles nos cedem a pista e sempre quando necessário eles também cedem o campo de futebol para que possamos fazer o treinamento técnico. Essa parceria já vem há três anos e deixo meu grande agradecimento ao Corpo de Bombeiros do DF por ceder toda a estrutura”, completou.

Teoria aplicada

Além da parte técnica e da boa forma dos árbitros, outro ponto importante é a aplicação da teoria para os profissionais terem a melhor ética dentro de campo. Tudo isso é proporcionado pelo instrutor de arbitragem Raimundo Lopo, que é referência nacional na área.

Para ele, é muito importante a aplicação da teoria e conduta certa dentro de campo, destacando a parceria com a Universidade de Brasília (UnB). “O grande passo que demos para esse ano foi a parceria com a Unb, porque quando colocamos a marca deles, ganhamos muito com isso tudo. A qualidade dos alunos já dá um salto e aumenta o número de adeptos ao curso, principalmente físico e teórico. É muito bom ver alunos apitando, conduzindo uma partida e também quando você chega em casa e vê um sexteto apitando jogos, me deixa mais orgulhoso ainda”, ponderou Lopo.

A palavra do presidente da FFDF

Presente no treinamento, o presidente da Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF), Daniel Vasconcelos, elogiou o trabalho e se sente feliz com a evolução da arbitragem candanga que coloca o DF como referência nacional. “Fiz questão de presenciar o treinamento porque eu acho que o futebol é uma engrenagem, tem que estar todo mundo visando o mesmo objetivo. A federação tem que estar junto com os clubes, arbitragem, imprensa, porque a união é o melhor meio para resolver as coisas. Então é isso que eu estou tentando fazer. Tenho menos de dois meses de federação, mas procuro fazer sempre o melhor pelo nosso futebol e, mesmo devagarzinho, vamos lugar para a melhoria da nossa modalidade”, destacou.

O presidente da FFDF, Daniel Vasconcelos, reunido com representantes da arbitragem candanga. Foto: Lucas Bolzan

Novos uniformes

Com exclusividade, a reportagem do DF Sports teve acesso ao novo modelo de uniformes que serão utilizados pela arbitragem durante o Candangão 2018. Com quatro cores diferentes e um formato de camisa mais esportivo, a arbitragem estreará durante a competição os novos jogos de vestimentas.

Novos uniformes da arbitagem para o Candangão 2018. Foto: Lucas Bolzan

 

Entrando em campo, mas com a bola no pé

Aproveitando os treinos de pré-temporada, os árbitros do DF também disputam torneios de futebol. A equipe formada por alguns árbitros, embarcou para São Paulo, visando a disputa do Campeonato Brasileiro de árbitros, onde lutam pelo bicampeonato (são atuais campeões).

Time reunido para ir à São Paulo lutar pelo bicampeonato. Foto: Sindicato dos Árbitros de Futebol do DF

Lá, eles jogarão do dia 08 (sexta-feira) ao dia 10 (domingo), partidas contra árbitros federados de outros estados. As partidas serão realizadas em dois estádios: Canindé e Parque São Jorge (Fazendinha). Confira a tabela:

08/12 – 15h30 – Santa Catarina x Distrito Federal – Parque São Jorge

09/12 – 08h – Minas Gerais x Distrito Federal – Canindé

09/12 – 14h – Distrito Federal x São Paulo – Canindé

Por Lucas Bolzan

 

Os comentários estão encerrados.