Seleção Brasileira de vôlei repercute a vitória na estreia em Brasília

junho 16, 2022 0 Por Admin

/* inline tdc_css att */ .tdi_17{ text-align:left !important; position:relative; } /* custom css */ .tdb_single_content{ margin-bottom: 0; *zoom: 1; }.tdb_single_content:before, .tdb_single_content:after{ display: table; content: ”; line-height: 0; }.tdb_single_content:after{ clear: both; }.tdb_single_content .tdb-block-inner > *:not(.wp-block-quote):not(.alignwide):not(.alignfull.wp-block-cover.has-parallax):not(.td-a-ad){ margin-left: auto; margin-right: auto; }.tdb_single_content a{ pointer-events: auto; }.tdb_single_content .td-spot-id-top_ad .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Top Ad’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad0 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 1’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad1 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 2’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad2 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 3’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-bottom_ad .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Bottom Ad’ !important; }.tdb_single_content .id_top_ad, .tdb_single_content .id_bottom_ad{ clear: both; margin-bottom: 21px; text-align: center; }.tdb_single_content .id_top_ad img, .tdb_single_content .id_bottom_ad img{ margin-bottom: 0; }.tdb_single_content .id_top_ad .adsbygoogle, .tdb_single_content .id_bottom_ad .adsbygoogle{ position: relative; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center{ margin-bottom: 15px; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left img, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right img, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center img{ margin-bottom: 0; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center{ text-align: center; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center img{ margin-right: auto; margin-left: auto; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left{ float: left; margin-top: 9px; margin-right: 21px; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right{ float: right; margin-top: 6px; margin-left: 21px; }.tdb_single_content .tdc-a-ad .tdc-placeholder-title{ width: 300px; height: 250px; }.tdb_single_content .tdc-a-ad .tdc-placeholder-title:before{ position: absolute; top: 50%; -webkit-transform: translateY(-50%); transform: translateY(-50%); margin: auto; display: table; width: 100%; }.tdb_single_content .tdb-block-inner.td-fix-index{ word-break: break-word; }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center { margin: 0 auto 26px auto; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left { margin-right: 0; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right { margin-left: 0; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .td-a-ad { float: none; text-align: center; } .tdb_single_content .td-a-ad img { margin-right: auto; margin-left: auto; } .tdb_single_content .tdc-a-ad { float: none; } }@media print { .single .td-header-template-wrap, .single .td-footer-template-wrap, .single .td_block_wrap:not(.tdb_breadcrumbs):not(.tdb_single_categories):not(.tdb-single-title):not(.tdb_single_author):not(.tdb_single_date ):not(.tdb_single_comments_count ):not(.tdb_single_post_views):not(.tdb_single_featured_image):not(.tdb_single_content) { display: none; } .single.td-animation-stack-type0 .post img { opacity: 1 !important; } } .tdi_17_rand_style > .td-element-style-before { content:” !important; width:100% !important; height:100% !important; position:absolute !important; top:0 !important; left:0 !important; display:block !important; z-index:0 !important; background-position:left top !important; background-size:cover !important; } – Continua após a publicidade –

Após enfrentar o fuso-horário, a saudade de casa e às quatro primeiras adversárias na Liga das Nações, a Seleção Brasileira de vôlei feminino pôde sentir a energia das arquibancadas a seu favor. Apesar de um jogo muito difícil contra a Turquia, o Brasil superou as dificuldades impostas pelas europeias e garantiu uma importante vitória na abertura da segunda etapa do torneio. O Distrito do Esporte conversou com algumas atletas na zona mista da Arena BRB Nilson Nelson sobre o fator casa e as dificuldades da Nations League.

A melhor bloqueadora do torneio? Temos!

Carol — Wander Roberto/CBV

Destaque do fundamento no jogo e no campeonato (foram seis pontos de bloqueio na partida, e 30, até aqui no total), Carol não decepcionou contra a Turquia e foi fundamental na vitória. A central brasileira dividiu os méritos com companheiras e comissão, além de lembrar da dificuldade da competição.

“Como eu já havia comentado, não consigo fazer tudo sozinha (risos), eu tenho minhas bases, a leitura, tem todo um sistema por trás, não é só o bloqueio nu e cru. O campeonato é longo, os jogos são difíceis, mas a gente está entendendo isso, que a defesa e o bloqueio são nossos termômetros, e que, se vamos bem nesses fundamentos, nós conseguimos a vitória”, pontuou Carol.

– Continua após a publicidade –

Leia mais sobre a Liga das NaçõesLiga das Nações de Vôlei Feminino desembarca no Distrito FederalPipe, china, inversão 5×1, bola de xeque: conheça as expressões do vôleiLiga das Nações de vôlei: conheça as Seleções que estarão em BrasíliaEm noite europeia na Liga das Nações, Alemanha e Itália vencem

1,96 m, juventude e excelência

Júlia Bergmann — Divulgação/VNL

Com apenas 21 anos, Júlia Bergmann foi a maior pontuadora do Brasil na estreia da Liga das Nações, diante da Alemanha (21 pontos). Contra as turcas, a atleta que atua em solo norte-americano saiu do banco e foi decisiva. Foram oito pontos de ataque e uma bela atuação na defesa, tendo em vista que 34 saques das adversárias foram em cima de Júlia. A ponteira passadora falou sobre sua atuação e destacou sua companheira, Gabi.

“Jogando ao lado da Gabi, com certeza a melhor passadora do mundo, obviamente iriam sacar em mim e eu vim preparada para isso. Acho que entrei bem no jogo, foi um bom jogo de passe meu, mas com certeza, ter a Gabi do lado, toda a experiência dela ajuda”, disse a ponteira.

A camisa 17 do Brasil também falou sobre a reformulação da equipe. “Estamos nos entrosando cada vez mais, é um campeonato longo e, hoje foi a primeira vez que atuamos com essa formação. Acredito que vamos crescendo durante a competição e contra a Holanda será mais um desafio”, declarou Júlia.

Recado à torcida

Torcida fazendo a festa no ginásio Nilson Nelson — Wander Roberto/CBV

Um dos nomes mais conhecidos da Seleção Brasileira de vôlei, Rosamaria também cedeu entrevista à nossa equipe. A oposta de 28 anos, uma das mais experientes do elenco atual, valorizou a vitória e o entrosamento do jovem time e comentou sobre o fato de enfrentar às quatro semifinalistas do último campeonato europeu de vôlei feminino (Turquia, Holanda, Sérvia e Itália).

“O jogo de hoje foi exatamente o que a gente esperava, pois, envolvia nossa estreia em casa, um grupo novo, ainda em uma fase de testes e, hoje, foi uma vitória do grupo. Ficamos muito felizes em ver a equipe criando forma e se entendendo dentro de quadra. Quanto aos jogos, nós sabíamos que essa seria uma das etapas mais difíceis, até pelo que você falou, mas hoje demos a volta por cima, após um primeiro set não tão bom e isso nos dá muita confiança”, dissertou Rosamaria.

Rosamaria — Wander Roberto/CBV

Devido a uma desgastante temporada na Itália (semifinalista com o Novara) Rosamaria estreou na Liga das Nações nesta etapa. Fora apenas alguns minutos, porém, quando a oposta entrou em quadra para sacar, a torcida foi à loucura. A atleta discursou sobre o carinho da torcida.

“Nossa, foi muito bom receber esse carinho da torcida. Passamos dois anos sem ninguém no ginásio, praticamente, fazia tempo que eu não jogava no Brasil, e, sentir esse calor, esse carinho da torcida, principalmente depois de uma Olimpíada é muito gostoso. Eles foram um jogador a mais, com certeza, deram a energia e a coragem que precisávamos para nos superarmos. Tenho só a agradecer o carinho de todo mundo”, declarou Rosamaria.

Próximos compromissos da Seleção Brasileira

Nesta quinta (16/6), nossas meninas têm encontro marcado contra a Holanda, às 21h. Na sexta descanso e, depois, mais duas pedreiras. Sábado (18/6) é a vez da Sérvia, às 15h e no domingo (19/6), a seleção feminina encerra sua passagem em Brasília diante da Itália, às 10h.

– Publicidade –