Ceilândia vence o Operário e aumenta esperança de classificação

julho 3, 2022 0 Por Admin

/* inline tdc_css att */ .tdi_17{ text-align:left !important; position:relative; } /* custom css */ .tdb_single_content{ margin-bottom: 0; *zoom: 1; }.tdb_single_content:before, .tdb_single_content:after{ display: table; content: ”; line-height: 0; }.tdb_single_content:after{ clear: both; }.tdb_single_content .tdb-block-inner > *:not(.wp-block-quote):not(.alignwide):not(.alignfull.wp-block-cover.has-parallax):not(.td-a-ad){ margin-left: auto; margin-right: auto; }.tdb_single_content a{ pointer-events: auto; }.tdb_single_content .td-spot-id-top_ad .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Top Ad’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad0 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 1’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad1 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 2’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-inline_ad2 .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Inline Ad 3’ !important; }.tdb_single_content .td-spot-id-bottom_ad .tdc-placeholder-title:before{ content: ‘Article Bottom Ad’ !important; }.tdb_single_content .id_top_ad, .tdb_single_content .id_bottom_ad{ clear: both; margin-bottom: 21px; text-align: center; }.tdb_single_content .id_top_ad img, .tdb_single_content .id_bottom_ad img{ margin-bottom: 0; }.tdb_single_content .id_top_ad .adsbygoogle, .tdb_single_content .id_bottom_ad .adsbygoogle{ position: relative; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center{ margin-bottom: 15px; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left img, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right img, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center img{ margin-bottom: 0; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center{ text-align: center; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center img{ margin-right: auto; margin-left: auto; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left{ float: left; margin-top: 9px; margin-right: 21px; }.tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right{ float: right; margin-top: 6px; margin-left: 21px; }.tdb_single_content .tdc-a-ad .tdc-placeholder-title{ width: 300px; height: 250px; }.tdb_single_content .tdc-a-ad .tdc-placeholder-title:before{ position: absolute; top: 50%; -webkit-transform: translateY(-50%); transform: translateY(-50%); margin: auto; display: table; width: 100%; }.tdb_single_content .tdb-block-inner.td-fix-index{ word-break: break-word; }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right, .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-center { margin: 0 auto 26px auto; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-left { margin-right: 0; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .id_ad_content-horiz-right { margin-left: 0; } }@media (max-width: 767px) { .tdb_single_content .td-a-ad { float: none; text-align: center; } .tdb_single_content .td-a-ad img { margin-right: auto; margin-left: auto; } .tdb_single_content .tdc-a-ad { float: none; } }@media print { .single .td-header-template-wrap, .single .td-footer-template-wrap, .single .td_block_wrap:not(.tdb_breadcrumbs):not(.tdb_single_categories):not(.tdb-single-title):not(.tdb_single_author):not(.tdb_single_date ):not(.tdb_single_comments_count ):not(.tdb_single_post_views):not(.tdb_single_featured_image):not(.tdb_single_content) { display: none; } .single.td-animation-stack-type0 .post img { opacity: 1 !important; } } .tdi_17_rand_style > .td-element-style-before { content:” !important; width:100% !important; height:100% !important; position:absolute !important; top:0 !important; left:0 !important; display:block !important; z-index:0 !important; background-position:left top !important; background-size:cover !important; } – Continua após a publicidade –

O Ceilândia teve um início de tarde de domingo (3/7) extremamente saboroso na Série D do Campeonato Brasileiro. Precisando desesperadamente vencer para seguir com chances de classificação na competição nacional, o Gato Preto visitou o Operário, no estádio Dito Souza, no horário de almoço. Na base da raça, o time alvinegro teve sangue-frio para ganhar dos donos da casa por 2 a 1, resultado primordial para manter vivas as chances de sequência no torneio.

Com a bola rolando no atípico 12h, os jogadores de Ceilândia e Operário tiveram que driblar o calor no Dito Souza. No primeiro tempo, o Ceilândia saiu na frente com Americano, mas adotou postura retraída e acabou sofrendo o empate dos pés de Camargo. O clima seguiu esquentando na etapa final. Porém, nela, somente o Gato Preto marcou. Coube a Felipe Clemente fazer o importante gol, somar mais três pontos para o alvinegro e encerrar e incômoda série de derrotas seguidas na Série D.

Foto: CEC Torcedor | @ceilandia_ec

Muito calor e empate

A partida entre Ceilândia e Operário começou sobre forte calor como de costume no estado mato-grossense. Os donos da casa tinham a posse de bola, e buscavam trabalhar com calma os espaços dados pelo alvinegro. O tricolor rodava bastante, mas quem chegou primeiro foi o Gato Preto com Peninha. Em jogada trabalhada no meio de campo, ele arriscou de longe no canto direito, obrigando o goleiro mandar para escanteio. O Tricolor respondeu com Kaio Cristian, após bate e rebate na pequena área o meia bateu forte, mas a bola foi para fora.

– Continua após a publicidade –

A equipe mato-grossense tinha uma linhas com três zagueiros com isso usava bastante os seu alas. João Guilherme recebeu de Kaio Cristian em boa chance, porém bateu fraquinho sem perigo. O Ceilândia buscava sempre as jogadas com Gabriel Arantes, mas a forte marcação do tricolor impedia as jogadas trabalhadas. Porém, o gol do Gato Preto chegou aos 15 minutos com Americano. Após lance pelo meio, Matheus Falero recebeu de Peninha pela ponta esquerda e tocou rasteiro para o camisa 17 escorou e sair para o abraço.

Foto: CEC Torcedor | @ceilandia_ec

Após o gol, o time tricolor tentou ir para cima do Gato Preto, mas esbarrava na falta de criatividade. O time tinha raça, porém, faltava qualidade. Já o Ceilândia aproveitava os espaços sempre buscando os contra-ataques. O time alvinegro por pouco não fez o segundo novamente com Americano. O jogo ficou morno, mas o calor era muito forte, os jogadores sofriam com a alta temperatura. Após o tempo de hidratação, o Operário tentou com o atacante Bala, mas a defesa do Gato Preto era sólida. Matheus Kaiser fazia uma partida segura.

A equipe do Operário investia nas pontas e nas jogadas áreas. O tricolor chegou ao empate aos 37 minutos com Camargo, em lance trabalhada pela direita. O lateral-direito bateu cruzado, sem chances para Kaiser. Os donos da casa gostaram do jogo e passaram a incomodar no fim do primeiro tempo. O representante do DF sentiu o gol. Além disso, o forte calor maltratava o Gato Preto. Porém, nos minutos finais, ninguém conseguiu balançar às redes novamente.

Clemente decide

A etapa final de Ceilândia e Operário iniciou com os donos na casa querendo buscar a virada. O tricolor, como no primeiro tempo, tinha mais a posse de bola. Iago lançou Camargo que fez a finta e cruzou na medida para Heltinho que sozinho testou firme, mas a bola não entrou. O Operário aproveitou o bom momento e buscava pressionar o Gato Preto. Gabriel Arantes salvou na linha o gol que seria a virada do tricolor mato-grossense após jogada de Bala em que a bola sobrou para Kaio Oliveira bater mascado.

Foto: CEC Torcedor | @ceilandia_ec

A equipe do DF sentia o ritmo do jogo e forte calor. Mas o Gato Preto mostrou que quem não faz leva. Em bobeada do time tricolor, Matheus Falero aproveitou a falha, ligou o nitro e tocou para Felipe Clemente que livre teve calma e afundou as redes. Ceilândia na frente de novo. Depois do gol, o Gato Preto acordou na partida. Peninha recebeu no meio e bateu no canto, mas a bola não saiu com muita força.

O Ceilândia cresceu em campo. Felipe Clemente recebeu no meio em velocidade e tocou para Felipinho que foi infeliz na finalização e perdeu um chance clara de fazer o terceiro. Dessa vez, quem sentiu o gol foi o Operário. Os donos da casa não conseguiam mais repetir as jogadas trabalhadas principalmente com o ala Camargo. O calor não dava trégua e a partida teve mais uma parada para hidratação.

Na volta, o jogo entre Ceilândia e Operário ficou morno. Os atletas sentiram o forte calor e diminuíram a velocidade. O Gato Preto rodava a bola sem pressa segurando o resultado. O tricolor mato-grossense voltou a investir nas jogadas aéreas, mas a zaga ceilandense no estilo raiz não queria saber de susto, sempre aliviando a pressão com chutões. No fim, Matheus Kaiser operou um milagre. Aos 45, após nova jogada aérea, Iago bateu firme cara a cara, mas o goleiro alvinegro apareceu bem demais para salvar o gol de empate.

Foto: CEC Torcedor | @ceilandia_ec

Maicon teve nova chance de matar o jogo. Após contra-ataque, o goleirão saiu errado, e sozinho o jogador do Ceilândia mandou para fora. Mas não teve jeito o Gato Preto segurou a pressão do tricolor e venceu fora de casa na Série D. Resultado de extrema importância para manter o time vivo na briga por um lugar entre os quatro primeiros da chave A5 e a consequente classificação para o mata-mata.

OPERÁRIO 1 Ariel; Camargo, Olívio, Michel e Igor Amaral; Kaio Cristian, João Guilherme e Iago; Heltinho, Kaio Oliveira e Bala. Técnico: Luciano Dias

CEILÂNDIA 2 Matheus Kaiser; Gabriel Arantes, Pedro Medeiros, Fernando Gomes e China; Werick, Dudu, Peninha e Felipe Clemente; Matheus Falero e Americano. Técnico: Adelson de Almeida

– Publicidade –